sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012



MARIA LUCÍLIA MOITA
(Alcanena, 1928 - Abrantes, 2011)


Aprendi com ela o que é a Arte, acompanhando-a em silêncio enquanto pintava o Arco da Fonte Nova. Muitos ainda se lembrarão da sua figura esguia, carregando a tela e os pincéis pelas ruas de Carreiras ou encaminhando-se para a casa da ti' Ana Rita, na Rua Nova, onde almoçava e descansava. Só hoje soube que faleceu, em Abrantes, no verão passado. Que a terra lhe seja leve!

1 comentário:

Adrián González da Costa disse...

Estimado Ruy,

Chamo-me Adrián Glez da Costa. Escrevo-lhe porque a equipa que está a organizar en Córdobna (Andaluzia) o encontro poético Cosmpoética gostava de contar com a sua participaçao.

Lamento contactar consigo através de aqqui, mas tentei encontrar o seu email mediante alguns amigos que conhecer Eládio Orta e António Sáenz Delgado.. mas sem êxito.

Eu sou apenas uma das pessoa que lá estarao e lerao alguns versos, por isso nao disponho de mais informaçao. Mas se quiser saber mais, é so entrar no (http://www.cosmopoetica.es/) ou também escrever à pessoa que contactou comigo: Joaquín Pérez Azústre: azaustre@yahoo.es.


Muito obrigado pela sua atençao.

Pesquisar neste blogue

Etiquetas

Arquivo do blogue

CASTELO DE VIDE CONVENTO DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO "Tem esta villa Convento dos Recoletos de sam Francisco fumdado e do...