Assassinato conjugal

A SALA DO MEU RECREIO

Versão de Fortios (concelho de Portalegre), recitada por Maria de Fátima Bicho, de 50 anos. Recolhida em 2001. Transcrição de Ruy Ventura.


"Ai eu fui ao jardim da nora, fui colher a flor do alecrim.
Só tua mãe te criou, lindos olhos para mim."
"Anda minha amiga, anda, comigo dar um passeio.
Vamos comer um jantar à sala do meu recreio."
"À sala do teu recreio, isso não, não pode ser.
É que está lá a tua mulher, que nem à sombra me quer ver."
"Minha mulher não está lá, nem por estes dias vem.
Foi fazer uma visita ao seu pai e sua mãe."
Logo ao primeiro prato, logo ao prato primeiro,
Ela lhe disse para ele quem seria o cozinheiro.
"Come, minha amiga, come, não te faças amarela.
Olha que estás comendo da mais mimosa vitela."
"Da mais mimosa não é, é que ela deita amargor.
Mataste a tua mulher e foste para mim um traidor."
"Matei a minha mulher, e isto para a gente é segredo.
Ai toma lá estes anéis que ela trazia nos dedos."
"Os anéis que tu me deste também te servem a ti.
E mataste a tua mulher e também me matas a mim.
Venha povo, venha povo! Venha povo, venha ver!
Venha também a justiça para este ladrão prender.
Matou a sua mulher e ainda me a veio dar a comer."

Sem comentários: