sexta-feira, 11 de julho de 2008

Jovem enganada pelo namorado suicida-se

A COSTUREIRA

Versão de Fortios (concelho de Portalegre), recitada por Maria de Fátima Bicho, de 50 anos. Recolhida em 2001. Transcrição de Ruy Ventura.


Trabalhava a costureira uma noite inteira no seu intento
Para deixar concluído o seu vestido de casamento.
De manhã as raparigas, duas amigas da sua infância,
Levaram cravos, rosas, e flores mimosas com abundância.
No civil com atenção, com união, tudo exclamava.
Desmaiava a noiva em saber do noivo ter outra enganada.
Ela foi para o seu quarto e lá de dentro fechou a porta.
Quando foram para a arrombar já foram dar com ela morta.
Com o seu lindo vestido melhor tecido levou ao chão.
E as flores do casamento foi sentido sobre o caixão.

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue

Etiquetas

Arquivo do blogue

RAÍZES DE ALGUNS SANTUÁRIOS  DO NORTE ALENTEJANO A minha comunicação deste ano no Congresso Internacional "Terras de Endov...