CARREIRAS
segundo Maria Guadalupe
(in Fonte Nova, de 15 de Março)


Depois de lembrarmos a Anta de "João Martins" e de sabermos da existência dum povoado do Neolítico na zona do Veloso que a memória colectiva não perdeu, podemos afirmar que a Freguesia de Carreiras foi habitada desde tempos imemoriais.
No entanto, nós propusemo-nos estudar o nascimento e desenvolvimento de uma paróquia, o que aconteceria milhares de anos depois.
E teremos de voltar aos tempos florescentes de Ammaia para continuarmos a contar com clareza "histórias" da história.
No número especial da grande revista Ibn Manuan intitulado "São Salvador de Aramenha/História e Memórias da Freguesia" com coordenação de Jorge Oliveira, lê-se: "... só com a chegada do domínio romano, esta zona foi efectivamente ocupada de forma expressiva"
E ainda: "Assim, o contacto com a civilização romana... viria a marcar irreversivelmente a história da freguesia* e da região"
Ora quem fala de Paróquia fala automaticamente de Cristianismo e é durante o domínio romano que esta religião chega à Península Ibérica.
É no Império Romano que surgem as Dioceses que serão divididas em Paróquias no século IV da nossa era.

* freguesia - referência a S. Salvador de Aramenha
Bibliografia
Civilização Cristã - Larousse
Círculo de Leitores - 2000
IBN Maruan - nº 13
São Salvador de Aramenha/História e Memórias da Freguesia - Coordenação de Jorge Oliveira
CARREIRAS
segundo Maria Guadalupe Alexandre
(in Fonte Nova, de 4/3/08)


Referimo-nos, no último texto a propósito das Antas, ao Neolítico como fase do desenvolvimento das sociedades pré-históricas que implicava o sedentarismo, logo a construção de povoados.
De há muito sabíamos do de Castelo Velho no Norte do concelho de Castelo de Vide e daquele que faz parte "do complexo ocupacional dos Vidais" no concelho de Marvão.
Mas o que especialmente nos interessa é que especialmente nos interessa é que há cerca de 20 (?) anos o arqueólogo Professor Jorge Oliveira fez na zona do Veloso, Freguesia de Carreiras, uma escavação, segundo o referido investigador "pouco conclusiva", mas que permite afirmar que ali existiu um povoado Neolítico.
O Historiador encontrou várias mós e uma delas muito especial "ornamentada" com umas pequenas covas que gostaria de "voltar a estudar".
Estes achados encontram-se em Castelo de Vide, em local julgado propício para a sua conservação, aquando das descobertas.
Interessante notar que em 1992, Ana Fernandes Martins, contou a Ruy Ventura uma lenda de carácter religioso, na qual "um cabreiro... morava lá para o pé do Veloso onde era antigamente o povo...".

Agradecimentos especiais
Ao Professor Doutor Jorge Oliveira que se dignou comunicar por mail e à Drª Carla Miguéns que fielmente transmitiu a comunicação.

Bibliografia
Ventura, Ruy - Contos e Lendas da Serra de S. Mamede - Antologia Breve

IBN ON LINE

É uma iniciativa louvável a todos os títulos. A Câmara Municipal de Marvão decidiu colocar em linhas os números esgotados da revista cultural Ibn Maruán. Aqui.