quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

CARREIRAS
segundo Maria Guadalupe
(continuação)


Falámos de "chafurdões" ou "safurdões" de tipo céltico abundantes no concelho de castelo de Vide. Acrescentamos que também existem no concelho de Marvão e que em ambas as circunscrições os há também de planta quadrada - tipo ibérico.
É pertinente lembrar que os celtas se juntaram aos Iberos (povos da Península Hispânica) dando origem aos Celtiberos.
Soube pelo carreirense Dr. Ruy Ventura que há 2 "safurdões" na freguesia de Carreiras: um na propriedade chamada Casépio, próxima do aglomerado populacional; outro na Tapada da Madrovaz (corruptela de Amaro Vaz) e um outro na Seixinhosa, propriedade dos limites da circunscrição, situada junto à estrada nacional nº 246 que liga Portalegre a Castelo de Vide.
São monumentos a preservar que vêm engrossar o conjunto dos já referenciados por arqueólogos e historiadores.
Trata-se de construções totalmente de pedra, com cobertura em falsa cúpula, portas geralmente viradas a Nascente e quase sempre situadas no cume de um "cabeço", sobre uma rocha, não longe de um curso de água.
A Drª Maria da Conceição Monteiro Rodrigues na obra "Carta Arqueológica do Concelho de Castelo de Vide" diz a certa altura o seguinte: "o problema da origem das construções circulares tem sido muito debatido, defendendo uns a tese céltica, outros a pré-céltica".
Por seu lado os autores de "Construções Primitivas em Portugal" consideram tanto as que acima referimos como as de planta de quadrada referindo que elas se encontram "em inúmeras partes, na Europa, Ásia e África; na Itália e Sardenha, na Jugoslávia, na Hungria, em França, na Espanha e Baleares, em Portugal, na Escócia e na Irlanda, na Arábia; no Norte de África, etc!".
Segundo a mesma obra, a difícil localização histórica das construções de falsa cúpula deve-se ao facto de haver dúvidas em relação à sua idade real (em Portugal).
Tendo em consideração "a rudeza de matérias, modos de construção, aspecto e erosão da pedra" na maioria dos casos parece realmente tratar-se de edificação muito antigas.
Lembram os mesmos autores que "faltam inscrições datas e referências, concretas em quaisquer textos".
Além disso parece que em Portugal não se perdeu a técnica da construção em falsa cúpula ao longo dos séculos, visto que algumas edificações são actuais, havendo em alguns sítios construções em actividade.

Bibliografia
Oliveira, Ernesto; Veiga, de, Fernando Galhano e Benjamim Pereira - "Construções Primitivas em Portugal"; Rodrigues, Maria da Conceição Monteiro - "Carta Arqueológica do Concelho de Castelo de Vide



(in Fonte Nova, nº 1511, de 8/12/2007)

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue

Etiquetas

Arquivo do blogue

JUDEUS E CRISTÃOS-NOVOS DE CASTELO DE VIDE em livro imprescindível O Laboratório de Estudos Judaicos vai editar mais dois volumes...